A culpa é de quem?

17 setembro 2014

POSTAGEM DE 25 DE JULHO, ATUALIZADA
Olá humanos! 
Eu não sei muito bem como começar essa resenha. Quer dizer, lembro de que enquanto eu lia o livro eu estava detestando. Uma historia de romance parada e sem graça, com poucos beijos e poucas loucuras de amor. Sem contar que toda a historia gira ao redor de um autor que escreveu o livro que a Hazel adorava. Sim, só isso. É a minha primeira impressão.
Terrível a historia, né?

Do mesmo modo, assim que o filme terminou no cinema, ouvi vários murmurinhos tipo "que sem graça", " que deprimente", "que perca de tempo". E foi mesmo, pelo menos para maioria. Mas enquanto eu assistia o filme eu tentei captar alguma emoção que talvez eu tivesse esquecido enquanto lia... Sem sucesso. O filme foi exatamente igual ao livro. E também, exatamente como o livro, me fez chorar. Por que? Num é só isso? Por que essa historia de romance sem graça, entre dois cancerígenos, é tão famosa? Tão bem elogiada?

Porque nós, os que não gostaram a primeira vista, deixamos algumas coisinhas escaparem. Vi que em A Culpa é das Estrelas o que conta não é o romance, ou as poucas loucuras, ou a falta de ação, ou a teimosia estupida da Hazel. Tente prestar a atenção nos detalhes, nas frases feitas, nos atos e na lição de vida que o leitor nos passa a cada frase.
Hazel Grace é uma paciente terminal, isto é, nem tecnologia asiática curaria seu câncer. Mesmo assim, a santa medicina conseguiu amenizar sua situação e até encolher seu tumor com alguns muitos medicamentos que ela tem que tomar diáriamente. Isso tudo só promete que ela sobreviva por mais alguns anos, mas esse tumor pode explodir a qualquer momento.
"Eu sou uma granada, e um dia eu vou explodir e ferir todos a minha volta. É minha responsabilidade diminuir a quantidade de vítimas."
Até então isso é tudo, sua rotina se baseia em ficar sentada no sofá assistindo qualquer programa de TV, o dia todo, sem esquecer de tomar seus 30 remédios. Mas é claro que há uma reviravolta, ou não haveria história.
Hazel conhece Augustos Waters, um moreno, alto, com sorriso cafajeste e com o sonho de que quando morresse fosse lembrado por todos. Queria morrer como um herói, ou pelo menos com o nome nos jornais. Inspirador, num é? Já paramos para pensar nisso?

Outra coisa são os pais da Hazel, eles vivem pela filha, pior, eles só vivem por ela... Mas será que isso é realmente um prova de amor? Para uma pessoa que está morrendo, ouvi um "eu vivo por você" com certeza não é uma das melhores coisas a se ouvir. E quando a Hazel morrer? O mundo vai parar? Não deveria. Pessoas vem e vão e raramente voltam. Isso nos diz que não devemos viver por ninguém, nossa vida é curta, e é nossa vida, e devemos vivê-la por nós mesmos.

Chega  de lição de moral, voltando à minha opinião sobre o livro.
Agora com uma visão mais aguçada, sem focar tanto na história em si (digo, fisicamente, com o lance de que eles viajaram só para encontrar um escritor), eu finalmente percebo que A Culpa é das Estrelas é um dos melhores livros que eu já li. Se eu fosse citar todas as frases que eu mais gostei, eu teria que reescrever metade do livro aqui, e isso seria ilegal. Mas aí vai uma bem famosa:
"[...] existe uma quantidade infinita de números entre 0 e 1. Tem o 0,1 e o 0,12 e o 0,112 e uma infinidade de outros. Obviamente, existe um conjunto ainda maior entre o 0 e o 2, ou entre o 0 e o 1 milhão. Alguns infinitos são maiores que outros. Há dias, muitos deles, em que fico zangada com o tamanho do meu conjunto ilimitado. Queria mais números do que provavelmente vou ter [...]"
Bom, isso é tudo. Não tenho muito o que comparar entre o filme e o livro, porque, na minha opinião, eles respeitaram bastante o livro para adaptação de cinema. Não houve cortes drásticos, e as mudanças foram bem básicas e discretas. Pelo menos se fosse colocar filme e livro na balança, ficaria bem equilibrado. Confira aqui o trailer clicando aqui.

"Temos 5 pernas, quatro olhos, e dois pares e meio de pulmão", uma das melhores cenas ♡
Espero que tenham gostado, se você já assistiu ou leu ou fez os dois, deixe sua opinião nos comentários. Se você não assistiu, não leu ou não quer ler, deixe sua opinião nos comentários também me dizendo o porquê, pode abrir seu coração para tia Maggie <3

Um grande beijo!

8 comentários:

  1. A culpa é da Dilma, e se não for da Dilma é do Neymar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E se num for do Neymar, é do Felipão.

      Excluir
  2. Eu comecei a ler o livro semana passada e já estou gostando muito, estou achando uma história clichê, porém muito linda<3! Eu quando li essa parte chorei horrores "Eu sou uma granada, e um dia eu vou explodir e ferir todos a minha volta. É minha responsabilidade diminuir a quantidade de vítimas.", quando terminar o livro quero muito assistir ao filme!
    Beijinhos
    www.dosedeilusao.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, parece ser bem clichê, mas só parece. Se você parar para refletir bem sobre a história aí sim você vai perceber o quanto é incrível *-*

      Excluir
  3. Respostas
    1. kkk eu também me decepcionei, mas depois repensei sobre a história

      Excluir
  4. Voltei pra ver sua resposta e gente: ESSE BLOGGER MERECE UNS TAPAS. Anda cortando meus comentários </3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo?!! Que absurdo, merece uma surra! Ultimamente ele tem feito isso comigo também, eu envio o comentário, mas a blogueira não recebe nadinha. Aff ¬¬

      Excluir

Fique a vontade para comentar, abrir seu coração, elogiar, fazer criticas construtivas e dar sugestões.